Dúvidas Frequentes - Clara Residencial

Dúvidas Frequentes

Qual o perfil de residente que o Clara Residencial Sênior atende?

O Clara atende todos os idosos independentes, semi-dependentes, dependentes e em recuperação hospitalar.

Há limite de idade para residir no Clara Residencial Sênior?

Sim, seguindo as determinações da Anvisa, nossos residentes têm a idade mínima de 60 anos.

Tenho interesse em hospedar meu familiar, como devo proceder?

Entre em contato pelo telefone (31) 3261-4454 e agende sua visita, ou preencha o formulário de orçamento e aguarde que em breve entraremos em contato.

Preciso viajar, posso deixar meu familiar no Clara Residencial Sênior?

Sim, trabalhamos com 3 modalidades de hospedagem: Residência, Temporada e Sênior Day. Nas 3 modalidades o hóspede terá direito aos mesmos serviços e poderá usufruir de toda nossa estrutura.

O residente pode entrar e sair a hora que quiser?

Sim, desde que o familiar autorize.

Qual o horário de visitas?

Para visitar o residente o horário é liberado e todos são muito bem–vindos.

O Clara Residencial Sênior oferece atividades para os residentes?

Sim, o Clara proporciona diariamente aos nossos hóspedes um amplo calendário de atividades cognitivas, sociais e de lazer, que ajudam na manutenção e ativação psíquica e motora, além de tornar os dias mais alegres e divertidos, sempre levando em consideração o gosto e hábito de cada idoso.

São realizadas festas dentro do Clara Residencial Sênior?

Sim, comemoramos datas festivas, além do baile que acontece semanalmente.

Posso levar meu familiar para viajar ou passar o final de semana na minha casa?

Sim, pode. O Clara não possui restrições quanto a saída dos residentes acompanhados de seus familiares.

Como identifico se meu familiar é independente, semi-dependente ou dependente?

De acordo com o grau cognitivo, funcionalidade e necessidade de auxílio para as atividades diárias. A equipe multidisciplinar realiza uma avaliação para identificar as necessidades do idoso e como podemos melhor atendê-lo.

Quando nossa ajuda passa a ser necessária?
  • Quando não houver acompanhamento disponível para o idoso em sua residência;
  • Quando houver a necessidade de acompanhamento especializado continuado;
  • Quando os familiares trabalham durante todo o dia e necessitam deixar o idoso aos cuidados de pessoas sem capacitação técnica;
  • Quando houver problemas de relacionamento familiar que comprometam a convivência e a qualidade de vida do idoso e dos familiares;
  • Quando houver dificuldades em administrar o “entra e sai” de cuidadores;
  • Em caso de indisponibilidade temporária, como em viagens por exemplo;
  • Dificuldade em lidar com doenças específicas desta faixa etária, como: Demência de Alzheimer, úlceras de decúbito (escaras), em uso de sonda, seqüelas de AVC ou qualquer situação em que o idoso necessite de cuidados e atenção permanente, com equipe capacitada;
  • Quando o idoso precisar se recuperar de algum problema de saúde.