Por que é importante ter uma vida social ativa na terceira idade?

vida social na terceira idade
6 minutos para ler

No Brasil, a Política Nacional do Idoso, define que uma pessoa alcança essa faixa etária ao completar os 60 anos. Com o aumento da expectativa de vida, alguns outros órgãos têm considerado 65 anos como a idade inicial. Independentemente de qual seja a correta, uma coisa é certa, os idosos ainda têm muitos anos pela frente. Por isso, é tão importante manter a vida social na terceira idade.

Conviver com outras pessoas e manter-se ativo socialmente, pode prevenir inúmeros problemas comuns aos idosos, decorrentes da solidão e da sensação de abandono. Sabemos que essa fase da vida, é marcada por inúmeras mudanças e é normal ter um tempo sozinho. Entretanto, esse período não pode se estender de forma que prejudique a sua saúde.

Portanto, se você busca encontrar motivos para manter ou retomar o convívio social na melhor fase da vida, este post é para você. Continue a leitura e veja os motivos para se manter ativo.

Ajuda a ter um propósito de vida

Uma das motivações que a vida social na terceira idade proporciona, é a de ter mais autonomia de vida. Um idoso, pode se sentir muitas vezes perdido, por diversos motivos, como pela perda do cônjuge, familiares ou amigos queridos. Outra causa que pode levar ao desânimo, é a incapacidade de realizar tarefas de que gostava, como a prática de alguma modalidade esportiva.

Não conseguir fazer um esporte ou perder amigos, não quer dizer ser impossível de seguir a vida e encontrar outras atividades físicas, outros hobbies e novas companhias. O relacionamento com outras pessoas na velhice, ajuda a descobrir esse propósito e dará sentido à vida do idoso, além de ser um incentivo à vontade de acordar todos os dias.

Contribui para o bem-estar

Manter o contato com pessoas da mesma faixa etária, contribui para que o idoso tenha um maior bem-estar. Isso porque, a sua rotina, passará a ter compromissos que preencherão os seus dias. Depois de participar de uma aula de dança, por exemplo, a tendência é chegar em casa, tomar um banho e relaxar. Assim, você deve sentir-se muito melhor e com mais disposição para outras tarefas.

Essas atividades frequentes durante o dia, promovem a sensação de bem-estar. Você não precisa encher a sua agenda para isso, sendo que, os horários e a quantidade de compromissos, podem variar de acordo com a sua vontade, seu interesse e suas condições. O importante é não ficar o dia inteiro sem ter contato com outras pessoas.

Auxilia na saúde mental

Outro fator importante em ter um relacionamento saudável com outros idosos, é a ação de sempre ter a mente ocupada e trabalhar o corpo. Ao adicionar encontros sociais ao cotidiano, você ocupará a sua mente com tarefas que gosta, além disso, dispersa os pensamentos que podem ser prejudiciais à saúde. Isso levanta a autoestima, alivia o estresse e mantém a depressão afastada.

Lembrando que a saúde mental, também, está associada a distúrbios neurológicos como o Alzheimer e a doença de Parkinson. Nesse caso, ter uma mente mais ativa, pode diminuir a probabilidade de desenvolver esses problemas. Por isso, é tão importante continuar levando uma vida com tarefas, compromissos e interação com outras pessoas.

Melhora a saúde física

Quando a mente está ativa e direcionada às coisas boas, a saúde física também se beneficia com esse estilo de vida. Na maioria das vezes, os compromissos sociais podem ser relacionados a alguma prática de exercícios físicos, principalmente, na melhor fase da vida. Algumas atividades em grupo, como a hidroginástica, a natação, o treinamento funcional ou a dança, permitem o contato com outras pessoas.

Além disso, a prática em grupo favorece a motivação para fazê-las regularmente. Embora, os exercícios sejam importantes, muitas pessoas não gostam de realizá-los sozinhos e tendo um grupo para fazer junto, a vontade pode ser maior.

A realização de exercícios físicos com frequência é muito importante para o idoso, pois proporciona ganho de força, fortalecimento dos ossos e das articulações. Portanto, retarda o processo de envelhecimento e traz uma maior qualidade de vida. Além de diminuir as probabilidade de lesões, de sentir dores no corpo e desenvolver doenças crônicas.

Proporciona hábitos saudáveis

Quando o idoso tem uma vida social ativa, já é um hábito saudável, sendo que ele está, constantemente, em contato com outras pessoas e tem a oportunidade de aproveitar tudo o que esses encontros oferecem. Mas, além desse benefício, ainda existem outros que podem ser associados ao estilo de vida.

Como citamos, um deles é a atividade física que oportuniza muitas vantagens para o organismo. No entanto, se essa prática for realizada ao ar livre, como uma caminhada, é possível usufruir dos benefícios proporcionados pelo sol, o que garantem uma longevidade mais saudável e melhora a produção de vitamina D.

Outro hábito saudável, relacionado com o convívio social, é a alimentação. Com o passar dos anos, o paladar pode ser afetado e ao realizar refeições com outras pessoas, os idosos tendem a comer mais e melhor.

Acrescenta momentos felizes ao cotidiano

Por fim, a última característica que o relacionamento social traz de privilégio ao idoso, é os incontáveis momentos felizes proporcionados. Além de manter o estresse afastado, a alegria constante, vem acompanhada de muitos benefícios para o organismo. Confira alguns deles:

  • afasta a depressão;
  • fortalece o sistema imunológico;
  • proporciona o relaxamento;
  • melhora a memória;
  • mantém o sono regulado;
  • diminui as chances de desenvolver doenças crônicas e relacionadas ao estresse.

Ter um convívio social, contribui para o aumento da expectativa de vida. Além de oferecer a oportunidade de ter uma velhice mais saudável e com mais longevidade marcada por momentos alegres e com qualidade.

Por isso, se você chegou até aqui, passe para o próximo passo e crie um roteiro do que fazer para ter uma melhor vida social na terceira idade. Você não precisa mudar radicalmente o seu cotidiano, mas pode adicionar tarefas aos poucos para aumentar o relacionamento com as pessoas.

Se você gostou das dicas apresentadas neste texto, leia um post especial sobre como ser feliz na terceira idade.

Você também pode gostar

Deixe um comentário

shares