Quais são os impactos da solidão na terceira idade?

4 minutos para ler

A socialização é um aspecto extremamente relevante para o ser humano desde o início da vida. Durante a infância e a adolescência, passamos nosso tempo rodeados de amigos da escola, professores e familiares que, na maioria das vezes, estão dispostos a nos auxiliar. Quando adultos, temos companheiros de trabalho e, provavelmente, uma nova família para nos apoiar.

Depois disso, passamos para a fase idosa. Nesse momento, um dos desafios é combater a solidão na terceira idade. Convenhamos que os idosos precisam de alguns cuidados especiais. Além disso, é necessário garantir a qualidade de vida e a socialização nessa etapa da vida. Afinal, as histórias e as experiências devem ser contadas.

Uma pesquisa realizada pela Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia apontou que o maior medo do idoso é a solidão, seguido das doenças físicas. Isso acontece porque depois de uma vida inteira cercado de pessoas e tarefas, ele geralmente passa a interagir menos com as pessoas e, em muitos casos, sente-se um fardo para a família.

Neste post, vamos falar sobre os principais impactos da solidão na terceira idade. Acompanhe!

Desenvolvimento de doenças

Na terceira idade, as mudanças são muitas. As pessoas deixam de trabalhar, a rotina fica aberta para novas atividades e o auxílio da família ganha ainda mais importância. No entanto, muitos idosos, ainda cheios de energia, acabam ficando em casa e tendo a companhia dos filhos como única opção de socialização. 

Nessa situação, o grande problema é quando a família não tem a disponibilidade de tempo para dar a devida atenção ao idoso. O quadro complica um pouco mais quando ele se sente um fardo para todos na casa. 

Essa circunstância pode ocasionar algumas doenças psicológicas, como a depressão e a demência. Como sabemos, o isolamento não é positivo para ninguém. Para o idoso que se encontra em uma fase mais sensível, pode aumentar o risco de doenças cardíacas, diabetes, problemas de circulação ou fraqueza nas pernas.

Baixa qualidade de vida

Exercícios físicos são uma necessidade do ser humano. A prática de atividades é responsável por liberar hormônios, como dopamina e serotonina, fundamentais para a sensação de bem-estar. Além disso, uma pessoa ativa previne problemas de circulação, doenças cardíacas, entre outras enfermidades associadas ao sedentarismo.

Outro fator importante para o idoso é a sociabilidade. Quando ele se sente solitário, não tem energia para encontrar-se com amigos ou mesmo buscar familiares mais próximos para uma conversa natural, cotidiana. Esses são aspectos que comprometem a qualidade de vida.

Às vezes, queremos o melhor para os nossos entes que estão na terceira idade, por isso, empreendemos muita proteção. No entanto, acabamos retirando a autonomia de escolhas e de vida do nosso familiar. Logo, é preciso reavaliar algumas ações e compreender que é possível sim ser feliz quando se é idoso.

Dificuldade de se comunicar com pessoas da família

Quando está muito triste, você sente dificuldade de se comunicar com outras pessoas? Essa situação é comum, mas sabemos que em algum momento passará. No entanto, com o idoso, ela tende a ser pior.

Há alguns anos, as pessoas mantinham algumas tradições, como almoço em família, encontros semanais, casa rodeada de netos. Porém, devido às transformações sociais, muitos hábitos relacionais se reconfiguraram. Afinal, trabalhamos mais, temos menos filhos, agendamos mais compromissos.

Isso faz com que o idoso sinta dificuldade para se encontrar ou criar vínculos com as pessoas da família. Quando ele vê tanta movimentação para trabalhos ou compromissos fora de casa, sua primeira reação é retrair-se e buscar não dificultar o fluxo de atividades.

É possível, no entanto, adotar algumas medidas que evitam a solidão na terceira idade. Aliás, há muitas pessoas que passam por essa situação e compartilham experiências comunitárias, por exemplo. Assim, elas previnem doenças como a depressão e vivem muito melhor.

E então, notou como a solidão na terceira idade pode ser um problema? Se deseja acompanhar outros conteúdos como este, assine já a nossa newsletter e receba conteúdos exclusivos em seu e-mail!

Você também pode gostar

Deixe um comentário

shares