Como melhorar a memória? 5 dicas para fortalecer a mente!

5 minutos para ler

Ter alguns esquecimentos é muito comum devido à rotina em que vivemos. São muitas informações o tempo todo e, por esse motivo, nosso cérebro seleciona os dados mais importantes para guardar. Afinal, como melhorar a memória nesse contexto?

Sabemos que além do atual estilo de vida contribuir com as falhas na memória, o envelhecimento ajuda naturalmente a esquecermos de alguns fatos importantes, este tipo de esquecimento é conhecido como demência senil. Outro fator que requer atenção são as doenças que afetam o cérebro.

A primeira que vem à cabeça é o Alzheimer, mas há outras que também podem atingir a memória e causam preocupação, como a depressão, a ansiedade ou o hipotireoidismo. O especialista — neurologista, geriatra, psicólogo etc. — precisa ser procurado para tratá-las de forma adequada.

Quer saber como melhorar a memória com atitudes diárias? Neste artigo, vamos apresentar 5 dicas que ajudam a fortalecer a mente e trazem uma melhor qualidade de vida. Boa leitura!

1. Invista em jogos com palavras

Exercícios para manter a mente saudável são uma ótima pedida, pois as atividades que exigem raciocínio representam um desafio para o nosso cérebro. Caça-palavras, palavras cruzadas, sudoku e outros tipos de jogos auxiliam no estímulo das células cerebrais, que fortalecem a retenção das informações.

O ideal é fazer esses exercícios todos os dias. Afinal, assim como nosso corpo, nossa mente também precisa de estímulos diários. Para quem atingiu a fase sênior, a dica é optar por jogos estimulantes para idosos.

2. Monte quebra-cabeças

São muitos os benefícios do quebra-cabeça para a mente e o aprendizado. Entre eles, estão a estimulação do cérebro, o fortalecimento da memória e o desenvolvimento da coordenação motora.

Se desde pequenos estivermos em contato com esse tipo de atividade, podemos perceber o desenvolvimento de habilidades cognitivas e também de raciocínio. Dessa forma, até na fase adulta notaremos os benefícios, já que o quebra-cabeça também tem a mesma função dos jogos de palavras.

3. Pratique exercícios físicos

Não só na terceira idade, mas também ao longo da vida a prática de exercícios físicos é um grande estimulante para o corpo e para a mente. Por meio das atividades físicas, nosso cérebro recebe mais oxigenação. Isso contribui para a sensação de bem-estar e, por conseguinte, melhora a memória.

Quando ocorre essa sensação, outros benefícios também são observados. Os exercícios são ótimos aliados para manter a memória mais ativa, retardar possíveis problemas como a demência, além de contribuírem para que o encolhimento natural do cérebro — uma consequência da idade — seja retardado.

4. Faça meditação diariamente

Além de reduzir o estresse, a meditação auxilia na aprendizagem e melhora a memória. Após oito semanas, já é possível sentir os resultados positivos no corpo e na mente.

Ficamos mais dispostos para exercer nossas atividades e, por consequência, temos a recuperação da memória e melhoria da autopercepção. Até a qualidade do sono é favorecida.

5. Mantenha uma alimentação saudável

A última dica, tão importante quanto as demais, é a alimentação. Alimentar-se de forma balanceada e saudável e realizar atividades físicas ajuda no bom funcionamento do corpo como um todo. Por isso, opte por ingerir mais frutas, legumes e carnes magras, em vez de produtos muito processados.

A ingestão de alimentos naturais pode ter ação anti-inflamatória e antioxidante. Para ter certeza dos benefícios dos itens que come, busque o auxílio de um profissional da área. Ele ajudará você a consumir nutrientes importantes para a saúde do seu corpo e, consequentemente, da sua memória.

Bom, depois dessas dicas também temos que lembrar que existem dois tipos de memória: de curto e longo prazos. Enquanto a primeira está associada a lembranças do dia a dia, ou seja, detalhes que precisamos saber no presente, a outra está relacionada a momentos e informações que devem ser armazenados por mais tempo.

O Alzheimer, por exemplo, afeta as duas memórias, já que compromete as recordações recentes no estágio inicial da doença e as lembranças de fatos mais antigos, quando a enfermidade vai se tornando mais grave.

Seja qual for a origem deflagradora de problemas na mente, é importante aprender como melhorar a memória. Assim, você será capaz de manter o equilíbrio e envelhecer bem. Portanto, não deixe de seguir as nossas dicas, combinado?

Que tal transmitir essas informações para seus amigos também? Compartilhe em suas redes sociais e ajude mais pessoas a ter uma vida saudável!

Você também pode gostar

Deixe um comentário

shares